No esporte de competição, além do treinamento técnico, o treinamento físico vem sendo considerado peça fundamental no resultado final de atletas.

É evidente que todo o processo de desenvolvimento técnico parte de valências físicas treináveis como força, coordenação motora, potência, resistência, entre outras. Porém, muitos ainda acreditam que o treinamento físico é dispensável e esse pensamento reflete no momento mais crucial na vida de um atleta: ser um vencedor ou não.

A preparação física tem como objetivo principal preparar o atleta para uma rotina de treinos técnicos sem lesões. É fundamental que todos os envolvidos estejam cientes que o corpo necessita de uma estrutura sólida e consistente para que tenha uma jornada de treinos mais longa e eficiente.

Pensando assim, é inevitável que jovens atletas estejam preparados fisicamente para uma rotina de treinos que irá exigir 100% do seu físico. É de fundamental importância que as estruturas ósseas, musculares e articulares sejam preparadas para a sobrecarga que virá com o tempo e, é por isso, que crianças e adolescentes deveriam ser orientados a pensar na não lesão e isso só acontecerá se forem introduzidas o mais rápido possível no treinamento físico.

Quando uma programação de treinamento é desenvolvida, tanto técnico quanto preparador físico devem, em conjunto, elaborar um sistema que abranja tanto a não-lesão como a busca do melhor rendimento possível para aquele atleta. Este trabalho deve ser gradual e seguro para que tenhamos o melhor resultado possível.

Na foto, os atletas de patinação artística Arthur Alcorte e Valentina Nardin da AABB Porto Alegre/RS. A equipe técnica de patinação do clube, esta cada vez mais consciente que o treinamento físico é peça chave no sucesso de seus atletas. Nossa ideia é nos aproximarmos cada vez mais da realidade dos grandes campeões e temos certeza que estamos no caminho certo.

Prof. Tiago Proença